1. Pegando a enteada no flagra parte 2


    Encontro: 05/12/2018, Categorias: Incesto, Autor: rodrigors, Fonte: ContoErotico

    Oi eu sou Maurício e pra que possam entender o relato , peço que leiam o primeiro conto( pegando a enteada no flagra parte 1).Eu e Bruna, depois de uma noite intensa de sexo, fomos pro trabalho, e neste dia eu não conseguia pensar em outra coisa, que não fosse Poliana minha enteada.Passaram duas semanas do ocorrido ( da camisinha que encontrei) eu não notei nada diferente embora eu procurasse com certa insistência. Minha convivência com minha enteada continuava normal, exceto pelo fato de que eu vinha reparando mais em seu corpo que vinha tomando formas de mulherão a cada dia que passava.Poliana costumava trajar shortinhos curtinhos dentro de casa, esses que ficam colados no corpo, e no caso dela, deixam a mostra a buceta volumosa que ela tem, por muitas vezes mostra um rachado enorme, Oque inclusive tem feito Bruna reclamar com a filha direto, que seus trajes estão escandalosos.Bruna, por esses dias tem saído dar aula e só volta a noite, pois havia feito compromisso com um projeto social da academia que trabalha, onde ela tem que cumprir carga horária dando aula em comunidades carentes, desta forma, durante esse mês minha esposa ficou um pouco ausente da casa, e eu e Poliana cuidamos de tudo , almoço, jantar e serviço. Eu como tenho um trabalho flexível em relação a carga horária, tenho disponibilidade e na maioria das vezes levo e busco a enteada nos lugares que ela pede. Dias se passaram e Poliana estava cada vez mais amável comigo, e na ausência da sua mãe estava cada ... dia mais carinhosa, fazendo brincadeirinhas tipo de fazer cócegas em mim, provocações pra que eu revidasse e tals. Eu ainda não havia tirado da cabeça a cena da camisinha e então sempre fazia perguntas pra ela com relação a namoros e tals, mais insistia no fato de virgindade e coisa e tal, então resolvi que ia pegar a safada no flagra.Sexta feira pela manhã Poli me pediu pra deixar ela na casa de um amigo da escola, não era muito longe da nossa casa, mais como era caminho do meu trabalho que iria fazer hoje, então não me custava.Cheguei no local e havia 3 garotos conversando no portão, dois deles do lado de fora e que pareciam estar esperando alguém chegar.Antes dela descer do carro a questionei se havia garotas tbm que fariam o trabalho e ela me disse que estava brigada com todas as meninas com quem era próxima e que só sobrou os meninos pra fazer o trabalho com ela.Me despedi e falei que buscaria ela no horário combinado.No caminho fui pensando, que tipo de trabalho fariam, pois Poli não havia levado material algum.Na volta eu busquei ela e notei que ela veio até o carro meio bamba, tremula e bem diferente do que quando deixei ela.Perguntei se estava tudo bem, ela disse que sim e então fomos pra casa. Lá chegando ela se trancou no quarto e ficou por hrs e hrs.Eu pensando em que vinha ocorrendo resolvi tomar uma atitude drástica. Falei com um amigo meu que trabalhava com instalação de câmeras de segurança e resolvi que iria instalar câmeras no quarto de Poliana sem a permissão ...
«123»