1. Meu ex-aluno me comeu na frente do meu marido.


    Encontro: 05/12/2018, Categorias: Sodomia, Anal, Amigos do Pai., Professora, Esposa, Orgasmo, Oral, Menage, Infidelidade, Heterossexual, Autor: Ivy, Fonte: CasadosContos

    Estávamos no restaurante, esperando o jantar. Curiosa para saber o que tio Marcos, meu padrinho, queria conversar. Ele é velho amigo do meu pai, viúvo e sem filhos. Enquanto papai fez a vida como pequeno empresário, ele foi bem sucedido com sua construtora, lançando vários empreendimentos. Engasguei e cheguei a soltar o vinho da boca, ouvindo a proposta: - Ivana, quer casar comigo? - Como? - É isso. Quer casar comigo? Desde que você terminou seu noivado, eu venho pensando nisso. Te conheço desde criança e sei que você é uma boa menina. Sei que sou velho e estou pra bater as botas. Como não tenho herdeiros, vou morrer feliz deixando tudo pra você. - Que que é isso, tio. Nem fale isso. O senhor ainda tem muita vida pela frente. Sempre o chamei de tio, desde que me conheço por gente. Disse olhando seu rosto, marcado pelas rugas. A face com pele flácida, cabelos grisalhos e ralos. Apenas os olhos mantinha o viço de outrora. Me veio na mente lembranças da infância, feitas de presentes caros nos aniversários, natal e dia das crianças. Passeios agradáveis com ele e a madrinha, ainda jovens, cheio de vigor. Eu era para eles a filha que não tiveram. - Não me chame de tio. Me chame de Marcos. Não sei o que seu pai vai dizer sobre isso, mas, será por apenas alguns anos. Nem sei direito quantos imóveis eu tenho. Posso te dar uma vida de princesa. Tudo que quero é sua companhia para a vida que me resta. Depois, viúva e rica, você pode levar do jeito que quiser. - Tio...Marcos. Nem ... brinque com isso. - Não, querida, não estou brincando. Estou falando sério. Tenho pensando bastante nisso. Será que sou tão horroroso assim? - Claro que não, ti...Marcos! Eu sempre te considerei como um pai! Te amo tanto quanto amo meu pai. - Então, será que você não pode fazer esse sacrifício por mim? Você é jovem, bonita. Deve ter um monte de homens interessados em você. Te peço apenas para viver comigo. Eu já estou meio impotente. Não precisa responder agora. Só pense no assunto, tá? Foi mais ou menos assim. Eu pensei. Pensei muito. Por vários dias, aquilo não saia da minha cabeça. Com certeza, muita gente veria em mim aquela que deu o golpe do bau. Eu amava meu ex-noivo, ou achava isso. Amor parecia ser coisa só de romances. Confesso que ter vida de rica me atraía. Alguma coisa dentro de mim dizia para aceitar, afinal, estaria fazendo o bem para alguém que gostava. O mais surpreendente, foi na parte que ele disse: - Eu acho que sou impotente. Assim, talvez as coisas nem aconteçam. Mas se você quiser ter amantes, eu até deixo, desde que faça as coisas discretamente. Muito louco tudo aquilo. Quando a esmola é demais, até o santo desconfia. Tio Marcos é uma pessoa maravilhosa que eu conhecia bem. Sempre admirei sua retidão, caráter, generosidade e carinho com a falecida madrinha. Mais confiável que ele, só meu pai. Num impulso, acabei aceitando. Minha família foi contra. Eu argumentei que gostava do padrinho, o que era verdade. Casamos no civil, numa cerimônia simples. Pela ...
«1234...8»