1. Paulinha e Helena brincando com o jovem personal


    Encontro: 04/12/2018, Categorias: Grupal, Autor: kaplan, Fonte: ContoEroticoComBr

    (escrito por Kaplan) Minhas sobrinhas e irmãs Helena e Paulinha foram, nas férias, fazer um giro pelas praias do Nordeste. Quando chegaram em Fortaleza, o dia não estava bom para irem à praia, então ficaram passeando pela orla, admirando algumas casas antigas lado a lado com imensos edifícios, a maioria hotéis. Praças, calçadão, a famosa estátua de Iracema, a virgem dos lábios de mel. Foi então que Paulinha se recordou de que conhecia alguém naquela cidade. Como podia ter esquecido do Eduardo? Sim, ela o tinha conhecido quando ele namorava sua amiga Samya, tinham feito uma farra mas sem penetração, depois ela voltara e vendo que ele terminara o namoro, trepou bastante com ele. Era ótimo! Tentou se lembrar de onde era a academia onde ele trabalhava como personal. E as duas foram até lá, será que ele ainda trabalhava lá? Que sorte! Mal chegaram e ela o viu. Fez um sinal para ele que a reconheceu e foi até a portaria, autorizou-as a entrar, abraçou e beijou Paulinha e foi apresentado à Helena. – Gente, bom demais ver vocês aqui, mas esperem meia hora, que vou fechar a academia e poderemos conversar à vontade! Já imaginando que poderia rolar alguma coisa, o Eduardo tratou de despachar logo os últimos alunos, fechou a porta e voltou-se para onde elas estavam. – Pronto, gente, agora estamos a sós. Saudades de você, Paulinha! Nunca mais apareceu, nem escreveu… – Ah… nem te conto, minha vida é muito atribulada! Deu uma gargalhada… como conseguia mentir com a cara tão lavada ... assim? Ele também riu. Começou a guardar alguns equipamentos. Elas viram luvas de boxe e perguntaram se podiam ficar lutando enquanto ele terminava. Autorizou, colocou as luvas nas duas. Aí entendeu que ia rolar algo sim, pois elas, com aquelas luvas, não conseguiriam tirar as camisetas, pediram a ele que as tirasse e ele tirou, aproveitando para passar as mãos nos seios delas, por cima dos sutiãs. Como elas não reclamaram, apenas sorriram, ele entendeu que estava ganhando na mega-sena! E elas ficaram brincando de lutar, claro, nunca tinham experimentado aquilo. E acabaram nocauteando o Eduardo quando ele passou muito perto delas. Não tinha sido um soco tão forte assim, mas ele fingiu bem, caiu no chão como se estivesse a nocaute mesmo. E elas, solícitas, preocupadas, foram até onde ele estava e tentaram reanimá-lo, mas nada… ele não se mexia. Paulinha entendeu a brincadeira e a levou adiante: – Sabe o que é, Helena? Boxeadores precisam ser reanimados, e eu sei o jeito certo. Quer ver? Abaixou a bermuda dele e mostrou para a irmã o belo pau, que foi imediatamente engolido por ela. Chupou até ver que ele estava todo “reanimado”. Entusiasmada com o tamanho e a beleza do pau dele, Helena tratou de tirar a roupa, tirou tudo, animando Paulinha a fazer o mesmo e as duas foram cuidar do personal, chupando-o sem parar. Ele se levantou, elas continuaram a bolinar. Helena ficou ajoelhada chupando-o e Paulinha ficou em pé atrás dele, esfregando sua xotinha na bunda dele. E aí as duas se ...
«12»