1. O Gostoso e o Nerd - Parte 7


    Encontro: 30/11/2018, Categorias: Sexo, Oral, banheirão, banheiro, Academia, Traição / Corno, Amor / Romance platonico, nerd, Amigos, NAmor / Romanceo, Orgasmo, Amor / Romance, Virgem, Virgindade, Hétero, Teens, Primeira vez, Punheta, Gays / Homossexual, Autor: Renatozor, Fonte: CasadosContos

    Gente, eu to muitissimo feliz mesmo de que essa história tá sendo tão bem recebida por tanta gente, e quando eu comecei, não imaginei que ia chegar a ter tanta gente ansiosa assim pelos próximos capítulos. Aqui em ES é um saco de se ter internet, ainda mais escrever, mas to voltando pra MG e to continuando pra não deixar vocês mais na expectativa. Muitos beijos e abraços pra vocês que me acompanham, e um carinho especial pelos que comentam e pelos que votam. Escritores fantasmas, então... William27 - Essa história é real, sim. Aconteceu comigo em 2012. Os nomes são reais, mas os lugares eu omiti. E eu tentei deixar essa história toda com cara de conto mesmo, por que não achei forma melhor de contar. Fafado - O foda é que muitas pessoas não ligam pra quem tira a virgindade delas, e eu já acho uma coisa muito importante pra mim, e muita gente me olha torto quando eu falo isso. Espero que você consiga passar bem por essa situação. Muris - É bem emocionante saber que minha história tá chegando na Itália. Beijo pra todos aí. Álecu gostoso - DEUS ME LIVRE nesse encosto escroto. Se ele chegasse perto de mim, eu tinha me matado. Acho que não, mas eu ia me odiar muito. Enfim, Continuação da 6ª parte... - Pedro, você dormiu comigo na barraca ontem? - Ah, foi mal... Eu ia dormir lá com cê, mas eu e o Tiago começamos a entrar numa conversa pesada sobre espiritismo e acabamos deitando na varanda por causa do calor. - Então você nem entrou na barraca? Ele balançou a cabeça, negativamente. ...
    Ok. Vamos raciocinar direito. Às vezes eu enfiei uma garrafa no cu e achei que fosse o Pedro. Acontece. Ok, ninguém necessariamente me comeu. Cheguei perto da Carol, uma menina que dava com força e bebia muito, mas apesar disso era muito gente boa. - Carol? - Oi, Renato! O que foi? - Posso te perguntar uma coisa? - Uhum. - Com todo respeito, você é a única pessoa que eu conheço que... Né? Então... Alguma vez você já bebeu tanto, que achou que tava dando pra alguém? Ela começou a rir. - Claro que não! Desculpa. Mas já aconteceu comigo de fazer com uma pessoa e achar que era outra. Aquilo gelou meu sangue. Se eu não tivesse acabado de ser arrombado, meu cu tava trancado agora. O que aconteceu? Quem fez isso comigo? Fiquei encarando o Pedro, ainda achando que ele tava mentindo, mas realmente, não pareceu que foi ele. Quer saber? Se a pessoa quiser mesmo, ela que venha conversar comigo. Eu não to nem aí, também. Apesar de estar com o cu doendo um pouco, fui jogar vôlei. Foi no meio da partida que eu pensei bem. O lubrificante! Se foi ele é lógico que ia estar na mochila dele, dentro da barraca... Não tava. Nem o lubrificante, nem o papel higiênico. Pulei na piscina, e resolvi aproveitar ao máximo meu dia. Eu tava com raiva do Pedro por um dos dois motivos: Ele não foi dormir na barraca ontem, o que deu espaço pro invasor comer meu cu; ou ele me comeu e não quer admitir. Como ainda tinha mais uma noite naquele sítio, resolvi aproveitar mesmo, e de noite ia descobrir tudo. Dito e ...
«1234...»