1. Apanhando pra aprender a obedecer


    Encontro: 29/11/2018, Categorias: BDSM humilhação spanking, Sadomasoquismo, Autor: Paola Masoquista, Fonte: CasadosContos

    Esse é o primeiro conto que escrevo aqui; Estou fazendo isso pra acabar com o meu fogo, já que sou muito jovem para poder viver uma experiência assim. Tenho 17anos, me chamo Paola(nome fictício pra preservar minha identidade) e adoro BDSM, sou masoquista e por isso adoro spanking, mas nem sempre eu soube disso; Quando eu tinha 7 anos, comecei a gostar de apanhar, vivia sonhando com isso e acabei descobrindo a masturbação, mas não sabia oque era ainda. Descobri com 11 anos oque era tudo isso e desde então tenho assistido e lido muita coisa relacionada ao assunto, a cada dia aprendo mais sobre esse mundo que tanto me fascina. Vivo excitada e me masturbo 2 vezes por dia, já cheguei a 8. Sei que aconteceu tudo muito cedo. Quero deixar bem claro que o conto a seguir é fruto da minha imaginação, nada é real, mas eu gostaria que fosse; ainda pretendo realizar essa grande fantasia. Como ando muito rebelde, meu senhor não me deixou gozar na nossa última seção que foi a uns cinco minutos atrás e isso me deixou doida, tanto que estou deitada na cama e lendo um livro pra ver se a vontade passa. Depois de 10 minutos, parece ter aumentado a vontade; Como meu senhor, que se chama Victor,saiu pra poder comprar um lanche, vai ser a oportunidade perfeita. Começo a passar a mão lentamente pela minha buceta, chupo dois dedos e então começo a penetra- lós dentro de mim; acelero a velocidade e quando estava perto de gozar, meu senhor abre a porta, estou ferrada. - QUE PORRA É ESSA? - Desculpa ... senhor, eu não pude me conter - Ele veio em minha direção soltando fumaça pelas narinas, pegou fortemente no meu braço e me levou até uma poltrona enfrente a cama - SENTA E ARREGANHA AS PERNAS - Senhor, oque pretende? - AGORA - Mas - Ele me interrompe - Se não quiser piorar sua situação, me obedeça vadia - Abaixo a cabeça e o obedeço; Ele vai até o guarda roupa e tira de lá, seus instrumentos de me castigar, coloca todos na cama , pega uma palmatória e vem na minha direção - Porque fechou as pernas? Abra- às -Sim senhor - Você não queria gozar? - Assenti - Então você vai, mas vai doer - Ele deixou a palmatória na mesinha que tinha ao lado da poltrona - Primeiro eu vou te dar tapas com a minha mão, depois com os meus brinquedinhos, só um aviso, não feche as pernas enquanto tiver apanhando na buceta, se não vai ser pior, eu vou aumentar a pressão dos tapas - S-sim senhor -Recebo um tapa na cara - Não quero ouvir nem um barulho vindo de você Ele passa a mão pelo meu rosto e da dois tapas fortes em cada lado, desce a mão para meu seio direito, aperta o bico, puxa e da tapas fortes, depois repete o processo no esquerdo. Desce as mãos pra minha buceta e a penetra com dois dedos, confirmando que já estou muito molhada - Você é uma puta mesmo, já está molhada - Ele segura o meu queixo, olha nos meus olhos e me beija, um beijo sensual e dolorido, ele morde os meus lábios até sair sangue. Volta a atenção até minha buceta e dá um tapa forte, e eu acabo fechando as pernas. - Agora você vai ...
«12»