1. A minha estória com Lúcia... 13° Capítulo - Lúcia oficializou comigo o seu estatuto de escrava


    Encontro: 21/11/2018, Categorias: Hétero, escrava, dono, dado, Evangélica carente, Sadomasoquismo, Autor: Lúcia Jota, Fonte: CasadosContos

    LÚCIA OFICIALIZOU COMIGO O SEU ESTATUTO DE ESCRAVA A minha estória com Lúcia... 13° Capítulo Quando alguém tocou na campainha da porta de minha casa eu falei de modo a que me ouvisse que podia entrar, antes tinha dado a Lúcia uma cópia da chave, para que sempre que eu quisesse comer sua buceta e seu cuzinho só precisava chamar ela a qualquer hora do dia ou da noite. Aí ela podia entrar sem precisar tocar. Mas nessa tarde ela sabia que a sua ida a minha casa tinha algo de diferente. Ela nessa tarde ia oficializar comigo a sua condição de escrava sexual. A partir daquele dia passaria a ter um dono, dono esse a quem teria de obedecer a tudo que ele mandasse. Esse dono seria eu. Quando entra na sala onde eu a aguardo, não posso deixar de admirá-la que linda mulher!!! Bem feita de corpo e muito sensual tem as formas de mulher pecado, e depois tinha uma coisa que me deixava excitado demais. Era casada com um pastor desses que professa a moralidade entre todo o mundo e esquece que tem uma esposa gostosa a quem ele não dá a menor atenção. Isso como é óbvio ter uma mulher como essa na nossa cama, qual o homem que não ficaria excitado? Antes de combinarmos aquele nosso encontro, eu expliquei para ela como queria recebê-la em minha casa naquele dia. Como combinado ela depois de receber minha ordem de entrar o fez de forma bem submissa muito excitante. Cabeça baixa e mãos para trás ela se aproximaou em silêncio, se ajoelha na minha frente e ganha um beijo como cumprimento. Para começar ... nao estava mal. Eu sabia que ela esperava ansiosa para um dia viver esse ritual. Fazia já algum tempo que lhe tinha prometido esse facto. Deixei ela na expectativa por alguns minutos ajoelhada na minha frente em total silêncio, a devorando com os olhos e ela com a cabeça baixa em total silêncio aguardando minha primeira ordem. Mas antes de começarmos o ritual de submissão eu me levantei do sofá onde estava sentado e me dirigi ao móvel mesmo em frente. Peguei uma pequena agulha e mostrei para ela. Pareceu angustiada com o que eu estava fazendo. Seu pensamento seria o que eu tencionava fazer com aquele objeto. De início era uma coisa bem simples mas com um grande significado. Voltei a sentar no sofá, Lúcia estava imóvel de joelhos desde que chegara. Pedi então que me desse sua mão, enquanto permanecia na posição inicial eu me levantei do sofá ficando de pé bem de frente para ela que naquele momento estava simplesmente ajoelhada a meus pés completamente submissa. Com sua mão na minha e olhando para o chão apenas aguardava o que iria acontecer de seguida. Quando mandei ela se levantar, Lúcia ficou ali de pé bem colada a mim, pedi que levantasse sua mão direita à altura de seu rosto com a palma virada para mim. De seguida com a agulha dei uma pequena picada no meu dedo indicador, como era de esperar logo uma gota de sangue saiu e começou se acomulando. Com a mesma agulha eu fiz o mesmo no dedo de Lúcia. Aquelas gotas iriam selar entre nós um pacto para toda a vida. Mandei então que ...
«1234»