1. Eu, Minha Esposa e um Negro nas Férias


    Encontro: 06/11/2018, Categorias: Striptease, Anal, Fantasia, negro, Férias, Viagem, Esposa, Traição / Corno, Heterossexual, Autor: Erick, Fonte: CasadosContos

    Vou contar a vocês o que aconteceu na nossa última viagem de férias. Fomos para a praia, como sempre fazíamos em janeiro. Nossa filha adolescente, dessa vez, não quis nos acompanhar, preferindo ficar na casa dos avós maternos, onde os primos se reuniam durante as férias. De certa forma, ela não ter ido foi muito bom, pois nos deu a privacidade de que tanto precisávamos. Dessa forma, viajamos sem preocupações, como se fossemos namorados. Ficamos tão à vontade que acabamos fazendo uma loucura, que contarei a vocês. Já no nosso primeiro dia de viagem, fizemos um passeio de barco incrível, em que conhecemos diversos pontos turísticos da região. O nosso guia turístico foi uma atração à parte, sempre nos contando curiosidades sobre o local e nos divertindo com suas piadas inteligentes. Ele estava só de bermuda e sem camisa, deixando à mostra um corpo negro másculo e em forma. Bem diferente de mim, que sou bem branco (desses que nunca tomam sol) e acima do peso. Minha esposa, que normalmente é tímida e pouco comunicativa, estava toda saidinha com ele, de tão carismático que era. Claro que as caipirinhas tomadas durante o passeio ajudaram. Ele, muito respeitoso comigo, brincava e flertava com minha esposa, mas sem se exceder. Ela que estava exagerando um pouco na receptividade, um pouco oferecida demais. Mas eu não me importei. Pelo contrário, enxerguei ali uma oportunidade de colocar em prática uma fantasia antiga que eu minha esposa temos, a de fazer um ménage. Nunca tivemos ... coragem de dar um passo adiante com isso, mas era o momento propício, principalmente porque nosso relacionamento estava visivelmente esfriando, depois de mais de 10 anos de casados. Além disso, fiquei bastante excitado ao perceber o contraste entre a pele negra do homem e a pele bem branquinha da minha esposa. No final do passeio, o homem nos perguntou onde estávamos hospedados. Sem titubear, informei-lhe o nome do hotel e ainda disse que era super bem-vindo se quisesse dar uma passada lá mais tarde, para tomarmos um drink. Minha esposa reforçou o convite, dizendo que fazia questão que ele fosse. Ele disse que faria o possível para ir, mas que não garantia a presença. Acho que fez isso mais para nos deixar em suspense, o que acabou acontecendo, já que ficamos na expectativa... No horário combinado, eu e minha esposa fomos ao bar que fica ao lado do hotel, onde pedimos uma bebida e ficamos conversando. “Será que ele vem?”, perguntou ela. Percebi que ela estava mais ansiosa que eu. Aproveitei a oportunidade pra sondar até que ponto ela queria levar adiante o encontro, caso ele aparecesse. Ela respondeu: “vamos deixar rolar, não vamos definir nada agora”. Mas essas palavras diziam muito, eu entendi perfeitamente que ela estava disposta a fazer o ménage. Uma hora depois, ele aparece, já se desculpando pelo atraso. Na verdade, foi até bom, porque deu tempo de nos “calibrar” com a bebida, o que amenizou a ansiedade. Ficamos um bom tempo batendo papo e nos divertindo. Começamos até a ...
«123»