1. Masturbação na mesa da cozinha


    Encontro: 06/11/2018, Categorias: Traição / Corno, Autor: kaplan, Fonte: ContoEroticoComBr

    (escrito por kaplan) Mais uma excitante aventura secreta de Meg, que ela deixou escrita no já famoso caderno. Foi à casa de um amigo, Alexandre, disposta a transar com ele, mas teve a surpresa de ver que ele pedia para ela se masturbar, ele queria ver. Vejam o que ela escreveu: “Isso não era problema pra mim. Tirei minha calça e fiquei apenas com a calcinha e minha blusinha. Perguntei onde ele queria que eu ficasse para ele ver com detalhes, ele me indicou a mesa que tinha a cozinha. Então me sentei nela, fiquei pensando em como era gostoso transar com ele e fui ficando com o tesão necessário para começar a acariciar minha xotinha, por cima da calcinha. Eu queria ter muito prazer com aquilo e queria deixá-lo com muito tesão também. Então fiquei bons minutos passando a mão lá e acabei descendo da mesa, fiquei em pé, encostada nela e aí levantei minha blusinha, deixei meus seios expostos e eles também ficaram sendo acariciados por mim. E finalmente enfiei minha mão direita dentro da calcinha, ele pôde ver que eu enfiava um dedo lá dentro, procurava meu grelinho que já começava a ficar inchado. E eu não estava brincando de masturbar ou fingindo… quando começo, é pra valer e o tesão de ver o Alexandre me olhando, pegando no pau que devia estar bem duro, aquele pau gostoso que eu já tinha chupado tantas vezes e que havia me penetrado em todos os buracos… o tesão se apossou de mim, eu comecei a gemer, e arranquei minha blusa e tirei ... minha calcinha… Mostrei minha bunda pra ele, sabia que ele a considerava a mais bonita que ele já vira e depois tornei a sentar na mesa, com as pernas bem abertas para ele ver o que meus dedos faziam. Com a mão esquerda eu abria minha xotinha e com a direita eu enfiava um dedo, depois dois, bem dentro, e ficava fazendo o movimento que um pau sempre faz: vai e vem, vai e vem… Meus olhos ficavam quase sempre fechados, mas quando eu os abria um pouco, eu via o Alexandre que já baixara a calça e se masturbava me vendo … era uma cena deliciosa, meu tesão não parava de aumentar e eu sabia que em breve estaria experimentando um gozo super legal. Aquilo estava mexendo bastante comigo… Acelerei o movimento com os dedos, imaginando sempre que era o pau dele que estava ali, me cutucando, me deixando louca… Comecei a xingá-lo de todos os nomes que eu conhecia, perguntava por que ele tinha me feito aquilo e no meio do xingamento eu gozei. E gozei muito. Parei, respirando com dificuldade e aí vi que ele também tinha gozado, o chão da cozinha estava cheio da porra que ele desperdiçou. – Que coisa sensacional, Meg… nunca tinha imaginado que ver uma mulher se masturbar era algo tão bacana, lindo… seu rosto, sua expressão, tudo indicava um gozo profundo… – Foi mesmo, seu cretino… não devia ter me pedido isso – eu respondi – agora que te atendi, você vai ter me de atender… quero ser bem comida por você! Tivemos de esperar uns vinte minutos, mas compensou…
«1»