1. QUANDO UM MENINO SE TORNA UM HOMEM. 15


    Encontro: 04/11/2018, Categorias: Amigos, Novinho, Amor / Romance, Clínica, Hospital, adolescente, jovem, Carinho, Amor / Romance, Garoto, amante, perdão, Traição / Corno, menino, Gays / Homossexual, Autor: RenatinhoDavidson, Fonte: CasadosContos

    sabem ainda disso. Triste realidade. Quase dois meses depois Dani chamou eu e Gabriel pra irmos até Teresópolis, uma tia dela tinha emprestado a casa pra ela passar um fim de semana. Eu adorei a idéia, e fomos todos, eu, Gabriel, os filhos dela e ela já com a barriguinha bem grande. Tudo estava maravilhoso, a casa era muito bonita, no meio da serra, no fim do terreno um trilhazinha que dava pra uma cachoeira. Na sexta chegamos a noite e fomos arrumar nossas coisa, no sábado depois do café fomos passear pela trilha, tomar um bainhozinho de cachoeira com as crianças, lá pelas 3hs da tarde Dani queria voltar pra casa, pra poder começar a cuidar das crianças, fazer a janta. Eu olhei pra ela e disse: -Posso ficar aqui mais um pouquinho com o Gabriel? Ela olhou pra gente e depois pra mim rindo e só disse: -Sujo! Gabriel caiu na gargalhada e ela rindo, foi chamando os filhos. Ficamos só eu e Gabriel e ele disse: -O que você quer de mim sujo? Eu rindo respondi: -Teu corpo. -Aqui não, vai que alguma criança dela volte. -Vem, vamos descer um pouco mais a cachoeira... Nos levantamos e caminhamos pelas pedras com cuidado descendo a cachoeira de depois de nos afastarmos o suficiente vimos uma pedra enorme boa pra se deitar, cheguei até a pedra. Mergulhei perto dela, Gabriel também fez o mesmo, estava um calor gostoso à água geladinha passava pela altura de nossa cintura enquanto nos beijávamos, peguei ele pela mão e subimos na pedra, ele se deitou e eu me deitei sobre ele beijando ele ...
    com muito fogo e desejo. Em minutos estava entrando dentro dele com minha pica estourando de dura, metia lentamente de frente pra ele olhando nos olhos dele, sentindo e fazendo ele sentir cada estocada que dava nele, ouvindo som de pássaros, e da água que corria pela cachoeira. Tudo maravilhoso e delicioso, uma transa inesquecível. Fui metendo devagar sem pressa, (poderia ficar ali por horas dentro dele só curtindo aquele momento), e beijando a boca dele, mordendo sua orelha, falando sacanagem no ouvido dele. Chamando ele de puta gostosa. Sentindo o pau dele quente e pulsando na minha barriga. Comecei a chupar seu pescoço, ele virou o rosto de lado tremendo de tesão e com a voz embargada disse: -Você ta me deixando louco Renato, porra, que isso... Com muito esforço ele conseguiu virar o rosto e ficar de frente a mim, cara a cara e disse: -Quero um filho teu, me da um filho. Sorri e respondi bem safadamente no ouvido dele: -Você quer putinho? -Calma que já, já eu te engravido seu puto! Ele ria perdendo o sentido e tentando falar, mas gaguejando disse: -Eu falo sério, eu quero ter um filho com você, adota um pra nós. Eu quando ouvi isso parei com a putaria olhei pra ele sério e franzi a testa, mas sem deixar de continuar metendo bem de vagar, olhava ele sério, mas lá em baixo minha pica continuava trabalhando, entrando e saindo de dentro dele num rítimo gostoso. Ai falei: -Você ta falando sério amor? -To sim Renatinho, só falta um filho pra sermos completamente felizes. -Adorei a ...