1. A faxineira roluda


    Encontro: 02/11/2018, Categorias: Travestis, Autor: arrombadinhorasgado, Fonte: ContoEroticoComBr

    Trabalho em uma empressa que vive me trocando de cidade devido a isso acabei mi separando fui mandado pra capital do Espirito Santo devido a não ter muito tempo para arumar meu ap resolvi contrata uma faxineira mais nao sabia como pois não conhecia ninguem na cidade então procurei nos classificado achei um anuncio que dissia Sandra faxinas em geral liguei marquei para as 17:00 do dia sequinte. as 17 horas a campainha toca fui atender era uma linda mulher ela se apresento boa tarde so a Sandra eu falei praser meu nome e Paulo conversamos a respeito da faxina combinamos dela fazer a faxina duas vezes por semana ela marco de começar na segunda feira deixei a chave com o vizinho fui trabalhar chegando do trabalho por volta das 18 horas entro em casa e ouso um barulho de chuveiro fui ate a porta do banheiro que estava aberta e qual foi minha surpre a Sandra estava tomando banho nua de costa para a porta derepente ela vira e mi ve surpresa e eu fiquei espantado pois ela era um travestir com uma rola de aproximadamente 23cm e bem grossa Ela me olhou,ficando vermelha de vergonha. – Você…mi desculpa estava tomando banho para ir em bora … – E desviou o olhar. – Por favor…mi desculpa.. Eu fiquei sem reação olhando aquela pica apontando para cima . como eu não falei nada e fiquei olhando para rola dela . ela falou pode experimenta se quiser não sei o mi deu mais queria e pensei seriamente se deveria. Nunca havia feito sexo com um travesti, não sabia se conseguiria fazer aquilo direito. ... Então me veio à mente o pensamento que ninguem iria saber mesmo. Na verdade, Eu tinha um pouco de curiosidade minha primeira vez, e agora eu podia fizer aquilo pela primeira vez. Não podia negar pois etava com muito tesao . Sorri para ela. Não tinha nada que eu quisesse mais do exepimentar aquela rola. Sem mais delongas, fiquei de joelhos na frente dela e fui pondo seu membro em minha boca até sentir a ponta me tocar a garganta. Nossa, até eu me surpreedi. Não era pouca coisa, não. A Sandra tem uma rola grossa e grande e engoli-lo por inteiro era dificil. Movi minha cabeça para cima e para baixo, ouvindo um gemido baixo e arrastado. Pressionava minha língua por todo aquele corpo rijo, salivando e de vez em quando tocava os dentes só para sentir ela tremer. Continuei assim por não mais que alguns minutos até sentir os espasmos dentro da boca. Ela estava chegando em seu limite. “Mas já?”, me perguntei. Óbvio, vc tem uma boquinha gostosa não tinho como controlar as reações de meu corpo disse.abracei a cintura da sandra e novamente o engoli por inteiro. Não demorou mais que segundos para eu ouvi-la gemer entre dentes e sentir um jato de porra e, juro, achei adocicado me descer goela abaixo em jatos fortes e abundantes. Era uma sensação nova para mim e eu estava gostando.Sandra havia se sentado sei lá quando e mantinha ambas as mãos em minha cabeça. Eu estava de olhos fechados, mas a ouvia respirar pela boca com certa dificuldade. Fiquei ali, parado, enquanto seu pênis ia perdendo ...
«123»