1. Bêbado que os caras que comeram


    Encontro: 27/10/2018, Categorias: Gozada, Oral, Bissexual, Gays / Homossexual, Autor: Gustavo, Fonte: CasadosContos

    Oi, me chamo Hugo, tenho 22 anos e vou contar um relato curtinho pra vocês que foi algo meio que inesperado na minha vida saca? eu nunca tive maldade com homem nenhum mas um dia acabou rolando uma coisa bem doida e foi numa calourada da faculdade. A gente sabe como é quando se entra numa universidade, sempre rolam os trotes, festinhas, mas basicamente os novatos morrem de medo de rolar algo assim e comigo não foi diferente. Sempre namorei mulher e com o perdão da palavra sempre fui louco por buceta, mas eu não imaginei que fosse bi e quando entrei na faculdade foi uma doideira, tinha uma festa marcada e os calouros faziam a gente pagar muito mico e se divertiam, me cobriram de papel higiênico, essas coisas, mas aí a noite rolou essa calourada numa casa enorme, com piscina e dj, que foi tudo organizado pelos veteranos e eu tava adorando isso, fiquei bêbado pra caralho, beijei altas gatinhas e continuei bebendo mais. Depois de um tempo fiquei bem tonto, acredito hoje que tinha algo naquela bebida, porque eu nunca fui fraco pra beber, mas enfim, fiquei bêbado andando com outros novatos do meu curso, curtindo pra caralho até que dei em cima da namorada de um dos veteranos da faculdade, um cara que eu soube depois que era professor de jiu jistu, e ele ficou puto comigo, me deu um empurrão, caí no chão mas a galera apartou a briga e ficou tudo de boa. Depois disso desanimei e resolvi ir pra fora da festa chamar um táxi, mas o cara apareceu, achei que ia apanhar, mas ele perguntou ... meu nome, eu disse que era Hugo e ele disse que o dele era Rafael e pediu desculpas pelo que rolou, disse q perdeu a cabeça e que eu parecia um cara gente fina. Acordei para um pesadelo Depois disso ele me ofereceu algo pra beber e fiquei pior, só lembro de flashs, mas sei muito bem que ele me ofereceu um dos quartos da casa pra eu descansar e me levou pra lá e assim que acordei, senti uma dor absurda e percebi que ainda tava meio bêbado, mas mesmo assim ouvia umas risadas e o Rafael comendo meu cu. Na hora tentei me soltar puto de raiva e humilhado, mas ele e mais dois amigos me seguraram e aquele cara continuou comendo meu rabo, era algo que doía pra caralho! eu nunca tinha dado o cu e agora tava ali sendo arrombado por um cara que tinha me batido e eu nem era gay. Enquanto me comia ele falava que meu cu era o mais gostoso e apertadinho que ele já tinha comido, que era melhor que o cu da putinha da namorada dele e que aquilo era para eu aprender a não dar em cima de mulher de ninguém, que toda fez que eu fizesse isso ia lembrar do pau dele rasgando meu rabo. Me senti muito humilhado mas fiquei ali xingando eles e me debatendo, mas quanto mais eu xingava mais ele me batia, dava vários tapas na minha orelha e os amigos dele entortavam meu braço. Era algo que nunca imaginei que pudesse rolar, mas depois eles trouxeram mais um copo e pediram pra eu beber, eu ainda tava meio grogue, levei um baita soco na boca e bebi tudinho. Depois o amigo do Hugo veio, colocou uma camisinha e ...
«12»