1. Quem procura acha. Pode até demorar mas que acha, acha!


    Encontro: 25/10/2018, Categorias: Zoofilia, Autor: rydean, Fonte: ContoErotico

    olá. sou moreno, casado tenho filhos. Sempre fui muito tarado e fazia e faço qualquer coisa por sexo. sem se importar com as consequências. Nas minhas fantasias se tivesse oportunidade transaria com cadela, com cachorro e até outro animais se fosse possível. Um dia essa oportunidade chegou. Sempre quando eu casa e não tinha ninguém nem mulher e nem filhos eu sentava numa cadeira e ficava punhetando meu cachorro com o o pé. tirava o calçado e coloca meu pé no seu pau e tocava punheta com o pé com seu pau entre o dedão e o outro dedo até ele começar a bombar segurando minha perna com as patas. ai eu ia para um lugar escondido e tocava uma punheta para ele com as mão até ele esguichar um líquido que eu considerava que era sua gozada. mas era muito pouco para ser uma gozada. Logo depois eu ia para o banheiro e tocava um punheta pois estava de pau pingando ao fazer isso com meu cachorro. Não me arriscava dar pra ele porque meu pessoal podia chegar a qualquer momento. O tempo foi passando e ele estava acostumado. sempre que eu chegava em casa e não tinha ninguém ele vinha e sempre acontecia o mesmo. Um dia cheguei em casa quase a noitinha e não tinha ninguém. Ele veio e fiz o ritual e ele começou a bombar montando na minha perna. Aí dei uma olhada nos vizinho estava tudo meio deserto (minha casa não tinha muro, só cerca de balaustra), tomei coragem e entrei em casa, abaixei a calça, passei bastante vaselina no cuzinho vesti novamente, tudo isso com cautela pra ninguém me flagrar ... fazendo coisa errada e sai para área onde ele estava me esperando. Estalei os dedos e ele me acompanhou para detrás da casa onde já estava escurinho de um lado que se por acaso chegasse alguém não conseguia me ver ou saber se eu estava ali. olhando para um lado e para o outro abaixei minhas calças com ele esperando com o rabo abanando mais que de costume e me pus de quatro e chamei ele. ele veio ao meu lado. Ai peguei ele e posicionei encima de mim, mas ele não sabia que era para meter. Eu falava: vai thor. E ele nada de meter. Aí pus a mão para trás e comecei apunhetar ele. Aí ele começou a bombar acertando a beiradas, de lado, pra baixo, pra cima. Eu sem para de punhetá-lo guiei seu pau bem no centro e ele acertou e começou a bombar com mais intensidade e sentir seu pau entrando em mim. Ele bombou muito depressa e com força até ficar inerte encima de mim. Senti seu líquido quente enchendo meu cú e minha tesão cada vez aumentava mais. Ali mesmo debaixo dele bati uma punheta e gozei como nunca. terminei e ele ainda estava engatado em mim. Senti ele gozando em mim outra vez, seu pau latelajava, e eu sentia sua jorrada de porras lá no meu íntimo. Eu já estava satisfeito e temendo que chegasse alguém resolvi acabar com a brincadeira. empurrei ele de cima de mim . Ele saiu de lado mas estava engatado. Forcei um pouco e ele desengatou me fazendo sentir um dor quando saiu o nó e ficou com o pauzão de fora pingando porra. Me assustei ao ver o tamanho do seu pau. Como coube tudo aquilo ...
«12»